Olá Clubeiros !!!

Olá Clubeiros !!!

Obrigado Zé Rodrix...

Esse post não é uma informação, mas a constatação de uma notícia nunca menos que aterradora. A cultura brasileira perdeu no início da madrugada de hoje um dos seus nomes mais importantes. Morreu aos 61 anos, em São Paulo, o compositor, cantor, publicitário, produtor, jornalista e publicitário Zé Rodrix. Ele se sentiu mal ontem à noite em sua casa e foi levado ao Hospital das Clínicas onde morreu, à 0h45. Deixou mulher, a escritora e produtora Júlia Rodrix –, seis filhos (entre eles a cantora e compositora Barbara Rodrix e a atriz e cantora Marya Bravo) e dois netos.

José Rodrigues Trindade, carioca de nascimento, integrou o Momento Quatro nos anos 60 ao lado de Maurício Maestro, David Tygel e Ricardo Vilas. Foi membro do Som Imaginário ao lado de Tavito, Wagner Tiso, Robertinho Silva, Luiz Alves e Fredera. Depois formou, ao lado de Luiz Carlos Sá e Guttemberg Guarabyra, o trio Sá, Rodrix & Guarabyra. Fez parte também do Joelho de Porco ao lado de Próspero Albanese e dos falecidos Tico Terpins e David Drew Zingg. Gravou seis discos solo. Escritor renomado, publicou a Trilogia do Templo pela Editora Record – três livros onde dissecou a história da Maçonaria, ordem da qual fazia parte – e preparava novas obras. Deixou um disco inédito ao lado de Sá e Guarabyra. Como compositor criou clássicos do quilate de Casa no Campo, parceria com Tavito, e Soy Latino-Americano. Fez trilhas sonoras para teatro, cinema e televisão. Na publicidade, criou jingles inesquecíveis para empresas como General Motors, Danone e Fininvest.

Falo agora do amigo, do irmão. Aprendi, aprendo e seguirei aprendendo com o Zé. Éramos amigos íntimos, daqueles que trocavam ideias, informações. Nos divertirmos muito. Antes de conhecê-lo, era fã incondicional do seu trabalho como músico. Depois que tive esse privilégio, passei a admirá-lo ainda mais. No final do ano passado tive a honra de recebê-lo no Papo de Músico, meu programa da USP FM. A conversa rendeu tanto que foram ao ar três programas, transmitidos no início de março. Você que me lê agora, acredite: essa era uma notícia que jamais gostaria de ter dado nesse blog. Zé Rodrix se foi fisicamente. Fica o legado de uma obra genial, e a lembrança de um amigo e irmão. Uma lembrança eterna. Cuida da gente aí em cima, Zé!
.

.
.
Obrigado Toninho por estas palavras que no momento me calam.
Até mais Zé Rodrix ... obrigado
Pedro

3 comentários:

Andréa Estanislau disse...

A música brasileira perde um grande talento.
Zé Rodrix é sinônimo de inteligência, genialidade e alegria.
Foi uma grande honra ter a presença do Zé no lançamento de "Coração Americano" no Sesc Pinheiros.
Esteja em paz querido Zé Rodrix.

Mi disse...

Ola pessoal,
pelo incrivel que parece eu estava montando um documentario sobre Ze Rodrix antes da morte dele e gostaria de continuar em sua memoria. Alguem tem contato de pessoas que trabalharam com ele ou parentes para mim ajudar? Se tiver, mandem um email para: milarosas@hotmail.com

Diego disse...

Fica o legado desse grande músico! A arte que Deus lhe deu!